Disse Jesus:

08/7/16

Não sei se você já se perguntou a razão de Jesus ter sido crucificado entre dois malfeitores? Essa pergunta é pertinente haja vista a lição que o Espírito Santo, intencionou nos dar nessa disposição de cruzes.

Quando vemos um dos condenados se dirigir a Jesus chamando-o de mestre, somos levados a pensar que esse ladrão era melhor que o outro. Mas não é isso que as Escrituras nos apresentam acerca desses dois homens.

 

Mateus em seu evangelho se refere aos dois como ladrões (Mt. 27:38), Marcos da mesma forma (Mc. 15:27), e Lucas os chama de criminosos.

 

Na língua grega pode-se traduzir “ladrão” de duas maneiras. Uma delas é cleptes- é o ladrão furtivo, que não usa de violência. A outra é lestes - é o que age com violência para roubar. Mateus e Marcos utilizam esta palavra em seus relatos. Mas, Lucas utilizada o termo que se traduz por malfeitor, ou seja, aqueles que só fazem o mal. Esses dois termos nos dão a ideia exata de quem eram essas pessoas, elas eram pessoas ruins, pessoas más e não havia diferença entre eles antes da Cruz.

 

Isso nos mostra que...

 

A NOSSA SALVAÇÃO PROCEDE UNICAMENTE DA GRAÇA DE DEUS.

“nós estamos sendo punidos com justiça, porque estamos recebendo o que os nossos atos merecem, mas este homem não cometeu nenhum mal”. Ele entende que a sua sentença é justa.

 

O deus deste século cega a mente das pessoas que não creem afim de que não percebam a graça de que os cerca por todos os lados. Essa cegueira nos impede de reconhecermos nossos erros.

 

Portanto, não há como perceber a glória de Deus se, em seu infinito favor, Deus não nos der as condições para tal. Eis a graça de Deus manifesta.

Outro fato que merece nota é o reconhecimento de JESUS COMO SENHOR E REI, ele diz: “Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino”.

 

De onde ele tirou essa ideia? O que o fez entender que Jesus era Rei? O Espírito Santo abriu os olhos do seu espírito para compreender que as palavras na placa que Pilatos havia posto sobre a cruz que dizia em grego, latim e hebraico “Jesus Nazareno, Rei dos Judeus” eram verdadeiras.

Aquele homem, apesar de todos os seus pecados, apesar de todas as atrocidades que cometeu durante a sua vida, recebeu de Cristo a salvação da sua alma. Em resposta Jesus lhe diz “Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso.”

Cada um de nós diante de Deus somos como aqueles malfeitores. Não temos nenhuma boa obra que seja suficiente para oferecer, porque todas as nossas obras estão manchadas pelos nossos pecados. Vejam o que o profeta Isaías 64:6 diz “Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniquidades como um vento nos arrebatam.”

 

Apenas o sangue precioso de Jesus derramado entre o Getsêmani e a Cruz é capaz de perdoar a malignidade dos nossos pecados e nos garantir a eternidade com Deus.

 

Sendo assim, se percebe claramente o quanto a Cruz de Cristo é um antídoto infalível contra falsos ensinos. 

O homem sempre busca acrescentar algo a obra perfeita de Cristo.

 

Alguns dizem: é Cristo e a Igreja; é Cristo e o batismo; é Cristo e as obras; é Cristo e os mandamentos.

a) “Cristo e a igreja” - alguns advogam para si exclusividade como verdadeira Igreja de Cristo, mas vemos na salvação daquele homem que ele não pertencia a nenhuma instituição. Quero dizer que nenhuma instituição ou denominação religiosa tem poder para salvar, apenas Cristo tem esse poder.

 

Com isso não estou pregando que é desnecessário fazer parte de uma igreja, haja vista ser este o lugar onde congregamos, comungamos e nos preparamos para a vida eterna. Mas nunca, nunca mesmo, coloque a sua salvação nas mãos de uma organização religiosa, porque é somente Cristo.

b) “Cristo e o batismo”, alguns pregam a chamada “regeneração batismal”, o que é isso? É o falso ensino de que o homem pecador é nascido de novo mediante o batismo. Contudo vemos aquele homem não foi batizado, Jesus não chamou os soldados romanos e disse, “tirem-me daqui para batizar este homem arrependido, depois voltamos”, não aceitem o ensino de que seus pecados faram perdoados através do batismo. O batismo é apenas um símbolo de uma operação miraculosa e soberana do Espírito Santo no coração do crente.

 

Outra vez não estou pregando que o batismo é opcional, pois o próprio Jesus disse “quem crer e for batizado será salvo”. Parece contraditório, mas não é. Jesus aqui não está colocando o batismo como condição para salvação e sim dizendo que os que creem são salvos e os que são salvos são batizados para testemunharem sua nova forma de vida, como o reflexo externo daquilo que soberanamente o Espírito Santo operou em seus corações. É somente Cristo.

 

c) Outros querem acrescer a cruz o realizar de boas obras, dizendo que é necessário fazer boas obras para ser salvo, como se a cruz não fora suficiente. Mas, novamente aquele homem nos mostra algo diferente, ele não tinha nenhuma boa obra para mostrar, ele era um assaltante e dos mais cruéis e Cristo o salvou mesmo assim, para nos mostrar que as obras não tem participação alguma em nossa salvação.

 

Novamente, não estou pregando contra o fazer boas obras, o que estou dizendo é que elas não têm nenhuma participação na nossa salvação. As boas não são a causa, mas o efeito da salvação em nossas vidas, vejam efésios 2:8-10, as boas obras são o fruto da nossa salvação.

d) Já outros acrescentam à obra de Cristo a obediência aos mandamentos, dizem eles: “você tem que guardar o sábado, senão será condenado”, mas a obediência aos mandamentos não nos salva vemos isso no exemplo de Israel, não estou pregando desobediência aos mandamentos de Deus. Mas o que Cristo diz acerca dos mandamentos? Em João 14:21 Jesus diz “aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, este é o que me ama, e ele será amado de meu Pai, e Eu o amarei e me manifestarei a ele”, Jesus aqui mostra claramente que a finalidade dos mandamentos não é nos salvar, mas é a forma como demonstramos nosso amor para com Ele. Porque a nossa salvação provem apenas de Cristo.

 

Conclusão

 

Para concluir que lhe fazer algumas perguntas:

• Você já se arrependeu dos seus pecados? 

• Você já depositou sua confiança única e exclusivamente no sacrifício de Cristo?

• Ou você ainda está acrescentando algo à obra de Deus?

Qualquer mensagem será vã e inócua em sua vida, senão provém unicamente da Cruz. E se a sua fé estiver depositada em qualquer outra coisa além de Cristo, é com tristeza que eu digo que a sua alma está eternamente condenada, tanto quanto o pior pecador do mundo. Porém se de hoje em diante você confiar unicamente no sacrifício de Cristo, tomando-o como Senhor e Salvador da tua vida, naquele grande dia você ouvirá da boca do Senhor “Vinde benditos de meu Pai, possuí por herança o Reino que vos está preparado desde a fundação do mundo” (Mt. 25:34).

 

Que Deus abençoe e preserve nossas vidas em Cristo todo o tempo. Amém

 

Compartilhar: