INSATISFAÇÃO DESMEDIDA!      

08/7/16

Não há quem não trabalhe em prol do seu bem estar. Não há quem, conscientemente, aprecie ter seus desejos refreados pela vontade dos outros. Todo esforço que empregamos visa expandir nossa condição de conforto e segurança. Todos querem expandir ao máximo sua zona de tranquilidade e despreocupação.

Eva não era diferente. Ela também faz parte desse grupo a qual chamamos “todos”. O Apóstolo Paulo nos diz que Eva transgrediu - errou. Contudo, afirma o Apóstolo, transgrediu porque foi enganada.

O que teria possibilitado tamanho engano senão o desejo desmedido de usufruir o que lhe fora negado pelo próprio Deus? Queria Eva mais conforto e bem estar do que aquele que Deus colocara a sua disposição?

Quando a mulher viu que a árvore parecia agradável ao paladar, era atraente aos olhos e, além disso, desejável para dela se obter discernimento, tomou do seu fruto, comeu-o e o deu a seu marido, que comeu também. (Genesis 3:6)

O desdobramento de tamanho simplismo foi proporcional ao erro; nem conseguiu o que ingenuamente buscou – a ampliação do conforto, como ainda encontrou o que dantes não conhecia – o desconforto, o mal estar, a insegurança e a morte.

De lá para cá essa tem sido a nossa luta. Em tudo o que fazemos buscamos recuperar o que perdemos, ou seja, conforto, tranquilidade e segurança. Contudo precisamos reconhecer que tudo isso continua à nossa disposição do mesmo modo como o estava para Eva. Em Deus temos tudo o que precisamos.

Contudo, há um ponto a considerar: não dá para ter nada de Deus sem tê-lo. Se insistirmos em obter somente o que Ele tem sem que haja compromisso real com a Sua Pessoa, viveremos de paliativos que nos levarão a desembocar no mesmo erro simplista de Eva – insatisfação.

Pr. Isaias

Compartilhar: